banner ad

Greve dos professores prejudica alunos e pode atrasar ano letivo

| 26 de setembro de 2017

Foto: Walter Martins (Ascom/Semed)

A atual gestão da Prefeitura de Aracaju acredita que a garantia dos serviços perpassa, sobretudo, pela valorização do servidor. Assim, como um dos seus primeiros atos, a regularização dos salários dos servidores foi e continua sendo prioridade. No entanto, mesmo diante da abertura de diálogo como política de gestão democrática e com os salários sendo pagos em dia, parte dos professores da rede municipal entraram em greve no dia 1º de setembro reivindicando o pagamento do reajuste do piso salarial da categoria, greve esta que tem prejudicado diversos alunos da capital.

A secretária municipal da Educação, Maria Cecília Leite, esclareceu pontos que levam a gestão a ser contrária à greve, mesmo sendo totalmente a favor do direito de reivindicar. Segundo a gestora, é preciso deixar claro que não se trata do pagamento do piso salarial e sim do reajuste anual pedido pela categoria de 7,4%. “Quando a categoria afirma que a gestão passada deu o reajuste, na verdade não percebe que esse reajuste não foi pago, tanto que, quando assumimos, encontramos uma dívida imensa na ordem de R$540 milhões e grande parte deste passivo é da Secretaria da Educação. Vale ressaltar, inclusive, que nenhum professor da rede municipal recebe remuneração inferior ao piso nacional do magistério que hoje é de R$2.298,82. O menor salário pago na rede municipal de Aracaju é de R$2.560,99”, ressaltou a secretária.

Conforme a postura adotada desde o início da gestão, o diálogo se mantém aberto com a categoria. Em reunião realizada no último dia 18, por exemplo, a secretária da Educação deu continuidade ao diálogo entre a Comissão de Negociação da Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed) e o Sindicato dos Profissionais de Ensino do Município de Aracaju (Sindipema). Na oportunidade, foram apresentados os dados que justificam a inviabilidade de conceder o reajuste à categoria, bem como o panorama encontrado e como estão sendo aplicados os recursos da Educação.

De acordo com Cecília Leite, a gestão trabalha baseada em responsabilidade. “Não podemos assumir um pagamento que nós temos consciência que não teremos como honrar. A Semed trabalha, em 2017, com um passivo de cerca de R$42 milhões e com um orçamento R$30 milhões menor que o de 2016. Para fazer o pagamento desse passivo precisamos de aproximados 18 meses, que são contados desde janeiro de 2017. Seria uma irresponsabilidade dizer que temos condição de pagar o reajuste e depois voltar a atrasar salário por não ter condição de honrar. Isso também é respeito ao professor. Antes, os professores viviam em instabilidade extrema, sem nem saber quando iriam receber. Por isso, hoje, pedimos a compreensão da categoria”, frisou.

Adesão à greve

O ano de 2016 não foi fácil para alunos e professores da rede municipal. Não foram apenas os salários dos professores que deixaram de ser honrados, a manutenção das escolas também foi prejudicada pelo descaso da gestão passada, o que ocasionou perda de matrículas. “Alunos e professores foram afetados em razão das diversas paralisações ocasionadas pela suspensão dos serviços de apoio ao trabalho escolar – como merenda, transporte e limpeza, que muito prejudicaram os processos de ensino e certamente comprometeu a aprendizagem dos alunos”, afirma Cecília Leite.

De janeiro até agora, a realidade das escolas municipais tem mudado. Além de professores com salários em dia, questões como limpeza dos prédios e merenda escolar foram mantidos, contribuindo para melhores condições de trabalho para os professores e um ambiente propício para aprendizagem dos alunos. Resultado disso é que, das 74 escolas da rede, apenas seis aderiram totalmente à greve. Outras 49 aderiram parcialmente e 16 não aderiram. Três escolas da rede estão em férias no momento.

A diretora da Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei), Pierre Averan, Natália Ramos, destacou que pedagogicamente a greve é negativa. “Apesar de ser uma creche, na Pierre Averan também tem conteúdo e quando se inicia uma greve nos moldes da que estamos vendo, os alunos são prejudicados. Além disso, como as crianças ficam o dia inteiro na Emei, até mesmo a alimentação deles, de alguma forma, fica comprometida, já que muitos contam com a merenda ofertada”, disse.

A diretora da Emei Berenice Campos, Raquel dos Santos, também não aderiu à greve e ressaltou o cumprimento do calendário letivo. “Temos toda uma programação de conteúdo e não queremos que os alunos saiam prejudicados. Não estamos indo de encontro ao direito de reivindicar, mas nos sensibilizamos pela necessidade de manter o ensino. No final das contas, quem perde é o aluno, mesmo que as aulas sejam repostas não se preenche da mesma forma. Outra questão é que muitos pais precisam da escola para que os filhos tenham uma assistência que muitos deles não têm a possibilidade de ofertar”, frisou.

Uma das professoras que chegou a se reunir com a secretária Cecília Leite foi Tânia Cristina dos Santos, diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alencar Cardoso. “Nós fomos recebidos pela secretária Maria Cecília Leite e pelo secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos, que explicou a cada diretor e a cada coordenador presente todas as contas da receita da Educação para esse ano de 2017. Eles tiraram as nossas dúvidas e saímos da reunião esclarecidos de que realmente a Prefeitura não tem condições de dar esse aumento agora. Quando voltei para a escola chamei meus professores e expliquei exatamente tudo que ouvi, então, a equipe docente da nossa escola não aderiu à greve porque resolvemos dar esse voto de confiança ao prefeito Edvaldo Nogueira, pois a secretária Maria Cecília Leite é sempre muito acessível e transparente com todos nós”, afirmou.

Fundeb

Diante de uma greve iniciada num momento em que as escolas têm merenda, manutenção, transporte e o pagamento dos professores regularizado, contrastando com o ano de 2016 em que escolas paralisaram as atividades por falta de estrutura, ainda assim a Prefeitura compreende as motivações dos professores.

Cecília Leite ressalta que as perdas são lamentáveis, sobretudo para os alunos, os principais prejudicados. “A maior consequência dos problemas enfrentados pela rede em 2016 foi a perda de matrícula para outras redes. Perda de matrícula significa perda de recursos. Se a perda de matrícula voltar a acontecer em 2017, em razão de uma greve desnecessária, o próprio pagamento do salário dos professores pode ficar comprometido a partir de 2018, visto que o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) ficará menor para Aracaju, caso terminemos 2017 com uma matricula menor”, destacou Cecília Leite.

A secretária explicou ainda que, em dezembro de 2016, recebeu do Fundeb um saldo de R$1.675.827,26 sendo que somente de passivos a Prefeitura tinha R$3.078.772,24. “É muito passivo. É válido destacar também que o percentual do Fundeb é só para os ativos. Eu vou deixar os inativos de fora? Eu não posso pagar inativo com recurso do Fundeb. Se eu pagar o reajuste dos ativos, tenho que pagar o dos inativos também. Outra questão que os professores desconhecem. Estamos analisando a greve junto à PGM (Procuradoria Geral do Município) e se não chegarmos a um denominar comum, vamos entrar com pedido de ilegalidade da greve, afinal,  o gestor precisa tomar providências para que os alunos não fiquem sem aula”, completou.

Por Agência Aracaju de Noticias 

Notícias Relacionadas

Um em cada quatro jovens vai abandonar o Ensino Mé... Dentre outras alternativas, o estudo propõe a criação de cursos profissionalizantes, um sistema de aconselhamento e práticas esportivas e artísticas ...
Seed divulga classificados nos prêmios Gestão Esco... Veja a lista dos professores e escolas classificados por ordem alfabética. Os primeiros colocados irão participar da etapa nacional em eventos promo...
Alunos da rede pública estadual animam a criançada... Foto: Maria Odília Ao todo, 191 estudantes de 11 escolas da DEA e da DRE-08 se apresentaram artisticamente no evento promovido pelo Governo de Sergi...
Enem terá detectores de metal em todos os banheiro... O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano terá disponíveis 67 mil detectores de metal, um para cada 100 participantes. Em 2016, a relação era ...
Educa + Café: Encontro promove discussão, reflexão... Foto: Maria Odília A Secretaria de Estado da Educação (Seed), em parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), promoveu o Edu...

Category: Educação

Comments are closed.

Educação

Um em cada quatro jovens vai abandonar o Ensino Médio até o final do ano

Um em cada quatro jovens vai abandonar o Ensino Médio até o final do ano

A cada ano, quase três milhões de jovens abandonam a escola no Brasil. É o que apontou o estudo Políticas Públicas para Redução do Abandono e Evasão Escolar de Jovens, elaborado pelo Ensino Superior em Negócios, Direito e Engenharia (Insper) e divulgado hoje (17). Ao final deste ano, um em cada quatro jovens entre 15 […]

| 17 de outubro de 2017
Seed divulga classificados nos prêmios Gestão Escolar e Professores do Brasil

Seed divulga classificados nos prêmios Gestão Escolar e Professores do Brasil

Veja a lista dos professores e escolas classificados por ordem alfabética. Os primeiros colocados irão participar da etapa nacional em eventos promovidos pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação e Ministério da Educação A Secretaria de Estado da Educação irá divulgar no próximo dia 31 de outubro, por meio da Coordenadoria Estadual do Prêmio Gestão […]

| 16 de outubro de 2017
Alunos da rede pública estadual animam a criançada no Dia de Todas as Crianças

Alunos da rede pública estadual animam a criançada no Dia de Todas as Crianças

Ao todo, 191 estudantes de 11 escolas da DEA e da DRE-08 se apresentaram artisticamente no evento promovido pelo Governo de Sergipe e pela Prefeitura de Aracaju no conjunto 17 de Março Com uma programação recheada de atividades, envolvendo apresentações de teatro, música e dança, executadas por alunos da rede pública estadual, a Secretaria de […]

| 13 de outubro de 2017

Economia

Safra de milho atingirá 793 mil  toneladas neste ano

Safra de milho atingirá 793 mil toneladas neste ano

Atuação da secretaria de Agricultura e dos programas de assistência à agricultura familiar tiveram importância fundamental no destaque A abundante quantidade de chuvas entre os meses de maio e setembro de 2017 teve influência positiva na safra de cereais, leguminosas e oleaginosas no Nordeste. Em Sergipe, a produção de milho obteve o número mais expressivo […]

| 17 de outubro de 2017
Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias em 0,8% a partir de sábado

Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias em 0,8% a partir de sábado

O preço da gasolina vendida pela Petrobras nas refinarias será elevado em 0,8%, a partir deste sábado (14). A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13) pela estatal. Isso não significa, necessariamente, aumento nos postos de gasolina. O valor final aos motoristas nas bombas deverá variar, de acordo com estoques dos postos e a concorrência, pois […]

| 14 de outubro de 2017
Banese e cartão de crédito Banese Card renegociam dívidas no Shopping Prêmio

Banese e cartão de crédito Banese Card renegociam dívidas no Shopping Prêmio

O Banco do Estado de Sergipe (Banese) e o cartão de crédito Banese Card realizarão a partir da próxima segunda-feira, 16, campanha de renegociação de dívidas no Shopping Prêmio, no município de Nossa Senhora do Socorro, vizinho a Aracaju. A ação de “Liquida Dívidas” no Shopping Prêmio vai até o dia 4 de novembro, com […]

| 13 de outubro de 2017

Concursos

Conselho Regional de Farmácia de São Paulo abre concurso para 732 vagas

Conselho Regional de Farmácia de São Paulo abre concurso para 732 vagas

Cargos são de níveis médio e superior. Os salários vão de R$ 1,8 mil a 7,1 mil. Conselho Regional de Farmácia de São Paulo abriu concurso público para 732 vagas em cargos de níveis médio e superior. São 2 vagas imediatas e 730 para formação de cadastro de reserva. Os salários vão de R$ 1.893,25 […]

| 15 de outubro de 2017
Mais de 130 concursos abertos reúnem 16,9 mil vagas no país

Mais de 130 concursos abertos reúnem 16,9 mil vagas no país

Cargos são em todos os níveis de escolaridade. O salário chega a R$ 27,5 mil no Tribunal Regional Federal da 5ª Região. elo menos 136 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (25) e reúnem 16.932 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 27.500,17 no […]

| 25 de setembro de 2017
Concursos públicos abertos reúnem 12,8 mil vagas no país

Concursos públicos abertos reúnem 12,8 mil vagas no país

Pelo menos 129 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta terça-feira (12) e reúnem 12.802 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 27.500,17 no Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os […]

| 18 de setembro de 2017
banner ad
banner ad